quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Vem, eu ainda te espero.

Estou te querendo muito bem neste minuto. Tinha vontade que você estivesse aqui e eu pudesse te mostrar muitas coisas, grandes, pequenas, e sem nenhuma importância, algumas. (...) E eu tento te enviar a minha melhor vibração de axé. Mesmo que a gente se perca, não importa. Que tenha se transformado em passado antes de virar futuro. Mas que seja bom o que vier, para você, para mim.
Caio Fernando Abreu

A ansiedade pela sua espera tem tomado conta de mim.
Sabe, você está entre todos os meus passeios e devaneios e também em qualquer mera tentativa de felicidade recíproca. Você está naquela tarde vazia, onde em minha solidão escrevi mais um de meus textos. Você está naquele dia chuvoso, onde sozinho eu assistia a chuva acariciando lentamente as folhas. Você participou daquele meu choro, onde agarrado em meu travesseiro eu só queria seu abraço, seu afago, meu futuro.
Comigo, você esteve, quando passei a admirar de forma verídica a beleza das flores e cada cor de suas pétalas.
Foi você que esteve comigo quando sentei a beira do mar e senti a brisa me mudando, modificando, acalmando essa espera alucinada por você. O vento forte me moldando como molda o relevo, ou uma grande montanha cheia de vivências, experiências, descrenças.
Foi por você que esperei esse tempo todo, foi para você que cada ínfimo detalhe do meu corpo foi feito. Você que participou comigo da ausência de sentimentos que fizeram parte da minha ciranda infindável.
Então venha, apareça!
Não me faça desacreditar em sua existência. Não me faça crer que você é apenas uma idéia ilusória que criei para não me afundar em amargura e espera. Não me deixe acreditar no que eles dizem, no que eles conspiram para que eu acredite. Se mostre!
Vem e me aperta, me gela, me esquenta, me beija, me faça acreditar que te esperei por esse tempo todo e valeu a pena! Vem, que eu libero o espaço entre os meus abraços e te aperto, te cuido, te acaricio, te existo em mim de uma maneira descomunal.
Vem que eu te toco com os olhos de carinho e te beijo com as mãos de ternura!
Eu estou aqui, tenho tudo de mim para dar. Tenho um coração pronto pra te receber, cheio de espaço, cheio de amor, cheio de nós.
Então vem, enquanto eu ainda acredito! Enquanto ainda tenho forças. Vem!

* Obrigado pelos novos seguidores! MUITO grato por todos vocês amores. *-*

12 comentários:

  1. eu fico por aqui mesmo..hehe!mas gostei do desing do blog coincidentemente é iagual ao meu a imagem no fundo..Vlw abraço!

    ResponderExcluir
  2. Que vergonha! À séculos que eu não dava as caras por aqui. Me desculpa Jhonyzito ;~
    Esses textos estão se encaixando tanto no meu momento de vida atual, rs. O #PR tá me fazendo muito bem, e cada linha do que leio é exatamente o que sinto, pode ser uma paixonite, algo que acabe quando eu menos esperar, ou não; isso pode perdurar até onde eu não possa ver ou dizer. Seja lá o que for, o que estiver guardado pra mim nesse relacionamento, eu apenas peço para que não machuque nem a mim e nem à ele. Lindo o que escreveu Jhonyzito. Parabéns :*

    ResponderExcluir
  3. Jhonyy....curti mto este texto!!! Você conseguiu colocar em forma de palavras algo que todos nós vivemos em nossas almas, a angustia pela espera verdadeiro amor......
    Novamente meus parabens pelo seu blog!!!
    Abraços!!
    Caio Rangel

    ResponderExcluir
  4. que declaração heim?!! : )

    bonito blog.

    ResponderExcluir
  5. Veeeeeem, que a sede de te amar me faz melhooor (8) ahahhshhahsha
    Lindíssimo texto amor!!! ;*

    ResponderExcluir
  6. Sinto isso btambém às vezes: venha nem que seja para "brigar", love... hehe

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  7. bom...gostei...abçs

    http://vauneiguimaraes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Muito lindo o texto,ja li 2 vezes rs
    Estou ajudando uma amiga minha com a divulgação do blog dela, ficarei grata se puder seguir e comentar ! http://gihcamp.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. J. Valentin, antes de mais nada devo me desculpar, tem um tempinho que não passo por aqui, mas quem perdeu foi eu, com toda certeza, sua escrita é tão inebriante, tão forte, densa, e ao mesmo tempo romantica, simples, encantadora.
    Sobre espera é sempre um periodo longo, demorado, algumas vezes tedioso, no seu caso é o contrario, as marcas da espera te tornaram melhor, sem duvidas o que esperas chegará... sucesso sempre, e voltando a passar por aqui sempre... rs (que possivel) rs... abraços!

    ResponderExcluir